top of page
  • Foto do escritorVilmar Bueno, o ESPETO

Sem presença de Lula, PT e federação oficializam candidatura presidencial para 2022



São Paulo

Ex-presidente cumpre agenda de campanha em Pernambuco; Geraldo Alckmin (PSB) será vice da chapa da federação Brasil da Esperança


O PT e a federação partidária Brasil da Esperança --formada por PT, PC do B e PV-- oficializaram por unanimidade na manhã desta quinta-feira, 21, a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para presidência da República.

O partido já pode encaminhar o registro da candidatura ao TSE, mas deve aguardar a convenção do PSB, no próximo dia 29, para também chancelar o nome de Geraldo Alckmin como vice.

O evento em São Paulo foi apenas "protocolar" e não contou com a presença de apoiadores, tampouco de Lula. O ex-presidente, que cumpre agenda de campanha em Pernambuco, foi informado da aprovação por telefone pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

É a primeira vez que um candidato a presidente é indicado por uma federação partidária --modalidade de aliança criada em 2021.

Esta será a sexta vez que Lula concorre à Presidência. Além das vitórias em 2002 e 2006, ele também tentou em 1989, 1994 e 1998. Nas eleições de 2018, o petista chegou a ser pré-candidato, mas foi impedido pela Justiça de oficializar a candidatura por causa das condenações na época da Lava Jato.

Lula lidera as pesquisas de intenção de voto para o pleito de outubro, à frente do presidente Jair Bolsonaro, que tentará a reeleição e que deverá ter sua candidatura oficializada no domingo, 24, durante convenção do PL, no Rio de Janeiro.

A corrida eleitoral também será disputada por Ciro Gomes. A candidatura do ex-governador do Ceará foi oficializada PDT na quarta-feira, 20. Nas pesquisas de intenção de voto, ele aparece em uma distante terceira posição.


Comments


bottom of page