top of page
  • Foto do escritorVilmar Bueno, o ESPETO

Nova etapa no cronograma de vacinação em São Bento




São Bento do Sul

Nesta sexta-feira (7) inicia a vacinação contra a Covid em pacientes que fazem hemodiálise em duas clínicas de São Bento do Sul. Esta é mais uma etapa do programa de vacinação do Ministério da Saúde, que tem como foco, neste momento, pessoas com comorbidades.

Na primeira fase desta nova etapa serão vacinadas pessoas com Síndrome de Down; pacientes com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise); pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea; gestantes e puérperas com comorbidades; e pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC). Para todas estas pessoas não há limite de idades, podendo ser vacinadas dos 18 aos 59 anos.


No caso de pessoas com comorbidades e deficiência permanente, o público alvo da campanha envolve quem tem de 55 a 59 anos, mas, conforme o envio de doses para São Bento do Sul, está aberto o cadastramento neste momento, apenas para a faixa etária de 59 anos. Conforme a determinação do Ministério da Saúde, as comorbidades incluídas nesta fase para receber a vacina são:


Diabetes mellitus

Pneumopatias crônicas graves (DPOC, fibrose cística e pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sistemicos, internação prévia por crise asmática)

Hipertensão Arterial Resistente (HAR) (acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos)

Hipertensão arterial estágio 3/ Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão alvo e/ou comorbidade (PAS ≥ 180 e/ou PAD ≥ 110 / PAS entre 140 e 179 e/ou PAD entre 90 e 109 COM LOA ou Comorbidade)

Obesidade mórbida IMC ≥ 40

Síndrome de Down

Cirrose hepática (Child Pugh A, B ou C)

Anemia falciforme

Doença renal crônica (TFG <60 e ou Sd. Nefrótica)


Pessoa portadora de HIV (independente de valores de carga Viral e linfócitos CD4)

Imunossuprimidos (Indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas)

Doenças Cardiovasculares (Insuficiência cardíaca, Cor pulmonale, Hipertensão pulmonar, Cardiopatia hipertensiva, Angina estável, Cardiopatia isquêmica, IAM prévio, Lesão valvar com repercussão hemodinâmica, Portadores de prótases valvares, Miocardiopatias, Pericardiopatias, cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, Fibrilação, Flutter atrial, Aneurismas e Dissecções de aorta e grandes vasos, AVC, AIT, Demência vascular.)


Deficiência física permanente (Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas / Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo / Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar mesmo com uso de óculos / Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.)


Cadastramento – Em São Bento do Sul, o cadastramento está aberto neste momento para gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto) com comorbidades, pessoas com Síndrome de Down e pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea. Para essas não há limite de idades, podendo ser vacinadas dos 18 aos 59 anos. Também podem se cadastrar os pacientes crônicos com 59 anos.

Para fazer o cadastro é obrigatória a inclusão do atestado oficial emitido pelo Ministério da Saúde e que está disponível com os médicos das redes SUS e particular. Este atestado deverá ser assinado pelo médico, o qual será o responsável por registrar no documento qual a comorbidade do paciente.


“Não será necessário apresentar receita ou outro atestado. Será apenas esse o documento oficial que deverá ser utilizado pelo paciente quando ele fizer o cadastro pelo site vacina.saobentodosul.sc.gov.br”, explicou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de São Bento do Sul, Cristiane Jantsch Sestren.


Quando abrir o cadastramento, além de preencher todas as informações solicitadas, será necessário anexar o documento oficial. “Sem ele, o cadastro será invalidado”, destaca a diretora do Centro de Vigilância à Saúde, Silvana M. Bianco Bauer.

Lembrando que a vacinação será realizada conforme as doses forem disponibilizadas pelo Ministério da Saúde.


Viviane de Vargas Miranda

Assessoria de Comunicação Prefeitura de São Bento do Sul

Comentarios


bottom of page