top of page
  • Foto do escritorVilmar Bueno, o ESPETO

Moveleiros e construção civil definem convenção coletiva



Região


A Convenção Coletiva de Trabalho do setor moveleiro e da construção civil definiu o reajuste salarial e o novo piso da categoria. A resolução atinge diretamente mais de 8 mil trabalhadores, que atuam nas indústrias moveleiras e da construção civil em São Bento do Sul e Campo Alegre. O salário será reajustado em 7,6%, incidindo sobre a folha de pagamento do mês de abril.


O piso nominativo da categoria passa a ser de R$ 1.412,40 mensal ou R$ 6,42 por hora. Vale destacar que esses valores são referenciais, pois a maioria das empresas pratica salários superiores. A convenção foi definida pelos representantes do Sindusmobil e do Sindicado Laboral. “O relacionamento próximo e saudável que mantemos ajuda a construir um caminho sólido para as empresas e os trabalhadores”, avalia Fernando Hilgenstieler, presidente do Sindusmobil.


O setor moveleiro é o que mais emprega em São Bento do Sul e Campo Alegre, que é a base de representatividade do Sindusmobil. Segundo cálculos com dados do primeiro trimestre deste ano do Caged e do Observatório da Fiesc – Federação das Indústrias, as indústrias moveleiras empregam 5.611 trabalhadores em São Bento do Sul e 1.030 em Campo Alegre. A construção civil, por sua vez, no primeiro trimestre deste ano está com 623 empregos formais em São Bento do Sul e 49 em Campo Alegre.


Do total de trabalhadores do setor moveleiro, 53% atuam em grandes empresas, 24% em pequenas, 15% em médias e 8% em microempresas. No final de 2019, São Bento do Sul possuía 170 empresas moveleiras, enquanto Campo Alegre registrava 102 indústrias do setor. Os dados são do Observatório da Fiesc.



תגובות


bottom of page