top of page
  • Foto do escritorVilmar Bueno, o ESPETO

Escuta especializada no município e nas Instituições de Ensino



Campo Alegre

A Escuta Especializada é um procedimento realizado pelos profissionais que atuam na rede de proteção do Município, com o objetivo de acolher a vítima ou testemunha de violência.

A Secretaria de Educação realizou nesta quarta-feira (27) e sexta-feira (29) no Espaço Cultural Sirley Maria Neumann Johanson, palestras com o tema “A Escuta Especializada em nosso Município e nas Instituições de Ensino”, tendo como público alvo os professores do ensino fundamental, diretores, coordenadores, agentes operacionais, agentes administrativos, professores do ensino infantil e atendentes de sala.

A Escuta Especializada é um procedimento realizado pelos profissionais que atuam na rede de proteção do Município, com o objetivo de acolher a vítima ou testemunha de violência, permitindo o relato livre para que a proteção e o cuidado à criança ou adolescente sejam devidamente prestados.

Pode ser realizada pelas instituições da rede de promoção e proteção, formada por profissionais da educação, da saúde, conselhos tutelares, serviços de assistência social, entre outros.

Em sua fala na abertura do evento a Secretária de Educação Carla Luciane Fuckner Kotovicz falou da importância do serviço e da necessidade da parceria com os profissionais da educação, “são vocês professores e profissionais da educação que estão no dia-a-dia com nossas crianças e jovens, o contato e abertura com eles é importante na hora de poder até diagnosticar algum problema que eles possam estar vivendo ou presenciando, o por isso da importância de falar sobre o assunto”, destacou.

As palestras foram ministradas pela Psicóloga e Coordenadora do Serviço de Escuta Especializada de Campo Alegre Danielle Almeida da Guia e pela Assistente Social Marideise de Oliveira, o serviço de Escuta Especializada de Campo Alegre é referência no Estado de Santa Catarina.

A Lei n. 13.431/2017 da escuta protegida no seu art. 7º fala da: Escuta especializada é o procedimento de entrevista sobre situação de violência com criança ou adolescente perante órgão da rede de proteção, limitado o relato estritamente ao necessário para o cumprimento de sua finalidade.

Vale ressaltar que as formas de violência são tratadas junto ao estatuto da criança e do adolescente e podem ser denunciadas ao conselho tutelar, pelo disque 100 ou no serviço de escuta especializada na casa da cidadania do nosso município.

Comments


bottom of page